O livro de Mórmon pode ser considerado histórico ?

Do Blog Pr Artur Eduardo

Suposta aparição do “anjo” Moroni, um descendente de judeus que teria habitado a América do Norte por volta do século 5 depois de Cristo, embora não haja nenhuma evidência arqueológica que algum descendente de judeus habitou qualquer lugar das Américas no primeiro milênio depois de Cristo.

O Mormonismo teve início quando Joseph Smith, um jovem de 15 anos de Nova Iorque, ficou perturbado por causa de vários avivamentos que ocorreu no local onde morava em 1820. Então resolveu sozinho ir a um bosque a fim de orar a Deus por orientação para saber qual das igrejas era a verdadeira. Em resposta às suas orações, ele alega ter sido visitado por Deus o Pai e seu filho Jesus Cristo, os quais lhe disseram que não se devia juntar a nenhuma daquelas igrejas porque todas as igrejas existentes nesse tempo eram uma abominação aos seus olhos, e ele, Joseph, restauraria a igreja verdadeira. Este acontecimento é comumente chamado de “A Primeira Visão.”

Smith só ficou famoso devido a esta suposta visão que teve quando ainda adolescente. Posteriormente, após 3 anos, ele teve outra visão onde um anjo chamado Moroni, lhe revelou que havia antigas escrituras de um povo que viveu a muito tempo no continente americano. Tais escrituras continham uma história sagrada escrita por hebreus da antiguidade que vieram para a América, gravada num dialeto egípcio em tabuinhas de ouro e enterradas num monte próximo. Smith supostamente traduziu estas escrituras de modo miraculoso, através de duas pedras:o Urim e Tumim que também estava preservados, com as placas de ouro. Segundo Joseph Smith, o Urim e o Tumim era um tipo de óculos divino (duas pedras em arco de ouro) que Deus havia conservado por milhares de anos e colocado numa caixa com as placas de ouro para ajudá-lo a interpretar e traduzir a língua na qual o livro estava escrito. Esta língua era o egípcio reformado. Segundo Doutrina e Convênios, José Smith declarou que Deus lhe dera poder para traduzir os hieróglifos do egípcio reformado para o inglês e produzir o que ficou conhecido como: o “Livro de Mórmon”,que alega conter “a plenitude do evangelho de Jesus Cristo” (D&C 20:9). Muitas outras revelações foram dadas a ele no decorrer dos anos, isto foi reunido em um livro chamado primeiramente de “Livro dos Mandamentos” e que só depois de 1835 foi renomeado como “Doutrina e Convênios”. Este livro contém alguns conselhos, doutrinas e regimentos internos da igreja para os mórmons.
Já o livro chamado “A Pérola de Grande Valor” que é o terceiro livro sagrado do mormonismo contém: “O livro de Moisés” [supostas visões de Moisés reveladas a Smith]; “O Livro de Abraão” [que Smith alega ter encontrado no Egito em forma de papiro escrito pelas mãos de Abraão, no entanto os estudiosos têm provado que este livro nada mais é do que uma cópia do livro pagão, “O Livro dos Sopros”, uma extensão de uma obra egípcia chamada “Livro dos Mortos”]; extratos de uma tradução da Bíblia feita por Smith [afirmava ser uma tradução inspirada da bíblia, contudo, os mórmons nunca usam tal tradução de tanto erros que contém]; e finalmente extratos da “História de Joseph Smith, o profeta”.(Fonte: A Mentira Chamada Mórmon)

Sobre ibrpe

De bem com a vida.
Esse post foi publicado em Notícias e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s