Resposta sobre a ressurreição de Cristo a um espírita kardecista

por Pr. Gustavo Melo

COMENTÁRIO DE UM ESPÍRITA KARDECISTA
 
> Não faz nenhum sentido crer na salvação mediante a aceitação de Jesus como Salvador ou como um dom gratuíto de Deus vai contra lógica de qualquer pessoa que pense com equilíbrio.Seria muito cômodo matar, roubar, estuprar etc.. e depois se arrepeder e aceitar Jesus como salvador, quanta insensatez pois se Deus reserva o paraíso para os criminosos arrependidos que lugar Ele reservaria para os justos que praticaram o bem a vida toda?Isto seria uma aberração contra a justiça divina.Então será que somente a aceitação de Jesus e a crença em Deus nos salvará? Vejamos o que diz o Mestre:18 Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu? tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras,e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.
20 Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta?
21 Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque?
24 Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé.
26 Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto,assim também a fé sem obras é morta.
Então como vemos é preciso ter obras e não somente fé!!! Outra coisa, Jesus Disse: Onde duas ou 3 pessoas estiverem reunidas em meu nome eu estarei no meio delas, e não disse onde duas ou três pessoas estiverem em tal igreja ou tal centro espírita eu estarei entre elas, provando que ELE não deixou religião mas sim relgiosidade.Quanto a ressureição do Cristo a várias teorias quanto ão desaparecimento do seu corpo, talvez José de Arimatéia o tenha escondido com medo dos fanáticos daí as pessoas pensarem que como o corpo desapareceu e Jesus apareceu teria ressucitado, outra tese mais forte é a do Santo sudário, o pano que envolveu o corpo de Cristo e que o impregnou com sua imagem em sangue, demonstrando com testes feitos em universidades do exterior através do carbono14 que houve uma explosão do corpo de jesus em alta potência liberando os elementos quimicos, ora se explodiu o corpo não podia ter ressucitado, mesmo pq um corpo material não atravessa paredes como jesus fez depois de morto quando atravessou um quarto fechado e apareceu ãos dicípulos, e em mais 40 dias aparecendo e deaparecendo e nunca fez isso antes de morto, lógico pq agora ELE reapareceu materializado com os seu corpo espiritual, claro que Jesus não necessita reencarnar pois apenas ENCARNOU em missão,mas nós sim reencarnaremos quantas vezes forem precisas para justificar nossas obras e alcançar nossa salvação…. Muita Paz!!!!
 
 
NOSSA RESPOSTA
 
> crer na salvação mediante a aceitação de Jesus como Salvador ou como um dom gratuíto de Deus vai contra lógica de qualquer pessoa que pense com equilíbrio
 
Realmente ficamos impressionados com tal doutrina, pois nossa natureza pecaminosa sempre desejará conquistar a salvação por méritos próprios. Não somos humildes o suficiente para aceitar gratuitamente essa salvação que está disponível a todos através e unicamente pela obra perfeita realizada pela pessoa de Cristo Jesus. A salvação é um dom imerecido a todos aqueles que creem no Filho Ungênito de Deus. Para o nosso senso de justiça isso pode ser ilógico, mas para Deus não. Parafraseando o que disse o apóstolo Paulo “Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes;” (1 Coríntios 1.27). De fato ficamos totalmente desequilibrados e constrangidos por este tão grande amor.
 
 
> Seria muito cômodo matar, roubar, estuprar etc.. e depois se arrepeder e aceitar Jesus como salvador, quanta insensatez pois se Deus reserva o paraíso para os criminosos arrependidos que lugar Ele reservaria para os justos que praticaram o bem a vida toda? Isto seria uma aberração contra a justiça divina.
 
O nome disso é GRAÇA, favor imerecido. Jesus salvou o ladrão na cruz, perdoou o impetuoso Pedro, a prostitua Madalena, o impostor Zaqueu, o pervertido Gustavo Melo e quer salvar também a você. Paulo escrevendo aos romanos disse: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. (Romanos 3:10-12, 23). O que para nós pode significar insensatez ou loucura para Deus significa GRAÇA.
Somos a cópia fiel do irmão do filho pródigo, que fica indignado não aceitando ver o grande amor do Pai Celestial aos filhos desobedientes. (Lucas 15.11-32)
Sempre que houver um coração verdadeiramente arrependido por seus delitos e pecados, haverá sempre um Deus amoroso e perdoador para abraçá-lo e concedê-lo perdão.
 
 
> Então será que somente a aceitação de Jesus e a crença em Deus nos salvará?
Então como vemos é preciso ter obras e não somente fé!!!
 
Exatamente! Somente a aceitação de Jesus e a crença em Deus nos salvará! As Escrituras afirmam ser Jesus o único caminho para a salvação (João 14.6, Romanos 3.21-26). É através dEle somente, que o perdão de Deus está disponível (Romanos 5.12-21). Rejeitar Jesus Cristo é, portanto, rejeitar a graça e o perdão de Deus, rejeitar o único meio de salvação que Deus proporcionou. O apóstolo também entendeu isso, pois em João 3.18, ele afirmou: “Quem crê nele [Jesus] não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus” (ênfase nossa). O apóstolo Pedro em sua pregação, disse com muita propriedade: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4.12).
 
Daí você cita Tiago 2 e conclui: “Então como vemos é preciso ter obras e não somente fé!!!”
 
O amigo faz uma leitura equivocada da epístola de Tiago isolando um texto Sagrado em detrimento das Escrituras como um todo.
Eu diria: “Somos salvos unicamente pela fé em Cristo Jesus para as boas obras”.
Não somos salvos pelas obras, mas para as obras. Ou seja, somos salvos pela fé em Jesus e por causa disso praticamos a caridade.
Logo não é a caridade que nos salva. Todavia, sendo salvos por Jesus, praticamos as mesmas obras que Ele praticou.
Paulo escrevendo aos efésios disse: “Porque pela GRAÇA sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das OBRAS, para que ninguém se glorie.” (Efésios 2:8-9).
 
 
> Outra coisa, Jesus Disse: Onde duas ou 3 pessoas estiverem reunidas em meu nome eu estarei no meio delas, e não disse onde duas ou três pessoas estiverem em tal igreja ou tal centro espírita eu estarei entre elas, provando que ELE não deixou religião mas sim relgiosidade.
 
Concordo com a afirmação de que Jesus não deixou religião, mas sim Sua igreja. Igreja é todo aquele que professa fé salvífica unicamente em Cristo Jesus.
A igreja não salva ninguém, assim como nossas obras não nos garante salvação (conforme os textos acima citados). Quem nos salvou foi Jesus morrendo na cruz do Calvário por pobres miseráveis como eu e você. A igreja é, portanto, um instrumento divino para que possamos crescer em amor e comunhão uns para com os outros, além de anunciar essa maravilhosa boa nova de salvação ao mundo (Marcos 16.15).
 
 
> Quanto a ressureição do Cristo a várias teorias quanto ão desaparecimento do seu corpo, talvez José de Arimatéia o tenha escondido com medo dos fanáticos daí as pessoas pensarem que como o corpo desapareceu e Jesus apareceu teria ressucitado, outra tese mais forte é a do Santo sudário, o pano que envolveu o corpo de Cristo e que o impregnou com sua imagem em sangue, demonstrando com testes feitos em universidades do exterior através do carbono14 que houve uma explosão do corpo de jesus em alta potência liberando os elementos quimicos, ora se explodiu o corpo não podia ter ressucitado, mesmo pq um corpo material não atravessa paredes como jesus fez depois de morto quando atravessou um quarto fechado e apareceu ãos dicípulos, e em mais 40 dias aparecendo e deaparecendo e nunca fez isso antes de morto, lógico pq agora ELE reapareceu materializado com os seu corpo espiritual, claro que Jesus não necessita reencarnar pois apenas ENCARNOU em missão, mas nós sim reencarnaremos quantas vezes forem precisas para justificar nossas obras e alcançar nossa salvação.
 
Em primeiro lugar não podemos viver de teorias, mas de fatos. O Sudário continua sendo um objeto de estudo ainda com muitas lacunas por parte da ciência.
Sendo assim, não podemos validar nossa crença ou descrença na ressurreição de Cristo através de um objeto que levanta dúvidas na comunidade científica.
Por outro lado podemos citar algumas evidências históricas internas e externas acerca da ressurreição de Jesus:
 
1. A ressurreição foi profetizada pelas Escrituras. O AT profetizara acerca dessa doutrina (Salmo 49.14,15, 16.10, Oséias 6.2, Ezequiel 37.1-14, Isaías 26.13-19)
No Novo Testamento existem inúmeros textos (Mateus 16.21, Marcos 8.31, Lucas 9.22, 1 Coríntios 15.13-17, Atos 1.3). O Novo Testamento vai além e ensina que a ressurreição de Cristo foi o único fato que tornou evidente que Jesus era de fato o Filho de Deus (Romanos 1.4).
 
2. A pedra de duas toneladas e o selo romano foram removidos do túmulo, diante da guarda romana (Mateus 27.66, 28.2, João 20.1). Isso é interessante, pois um selo romano significava poder e autoridade e a quebra dele traria severas consequências (pena de morte) para os que estavam sendo responsáveis por ela;
 
3. A guarda romana foi subornada pelas autoridades religiosas para esconder o que realmente ocorreu na manhã daquele domingo de Páscoa (Mateus 27.64);
 
4. Outro fato importante é o do túmulo vazio. Tanto judeus como romanos admitiram que o túmulo estava vazio e nunca a história ou a arqueologia pode comprovar a existência do corpo de Jesus. Muito pelo contrário, além das evidências bíblicas, algumas extra-bíblicas comprovam isso. O historiador judeu Flávio Josefo e um documento judaico do V século, chamado de Toledoth Jeshu comentam sobre a ressurreição de Cristo.
 
5. A mortalha é outra prova da ressurreição de Cristo. Pedro e João ao visitarem o túmulo viram a mortalha, no formato do corpo, levemente amassada e vazia. Além disso João registra ter visto o lenço que cobria a cabeça de Jesus, dobrado em um lugar à parte (João 20.7)
 
6. O testemunho ocular dos que viram Jesus ressuscitado. Inúmeras pessoas testemunharam a ressurreição de Cristo. Depois de aparecer aos discípulos, foi visto por mais de quinhentas pessoas e muitas delas estavam vivas quando o apóstolo Paulo escreveu aos coríntios (1Coríntios 15.6). Se isso fosse uma fraude, algum historiador da época teria registrado. Tom Anderson, que foi presidente da Associação dos Advogados do júri da Califórnia, certa vez disse: “O silêncio da história é ensurdecedor, quando vem testemunhar contra a ressurreição de Cristo”. As reações foram variadas, Madalena ficou emocionada, já os discípulos, amedrontados e Tomé, cético.
 
7. As mulheres foram as primeiras a ver Jesus ressuscitado. É importante ressaltar que o testemunho de uma mulher não era considerado confiável na época, por isso a reação dos discípulos foi inicialmente de suspeita e descrença (Marcos 16.11). Flavio Josefo escreveu: “Das mulheres, nenhuma evidência será aceita, por causa da frivolidade e temeridade do seu sexo” (Antigüidades iv.8.15). Portanto, se o relato acerca da ressurreição tivesse sido manipulado, os evangelistas certamente ocultariam esta passagem histórica.
 
8. A vida dos apóstolos, discípulos e gentios foi totalmente transformada através da fé em Cristo e na sua ressurreição. “A evidência conclusiva contra a possibilidade de que os discípulos roubaram o corpo é a disponibilidade dos discípulos de sofrer e até morrer por sua fé, crendo que realmente houve a ressurreição do Senhor. E isto depois de terem fugido e se escondido durante a crucificação”. (Rev. Franklin Ferreira).
 
Diferentemente do espiritismo, “fé não significa um salto no escuro, uma credulidade irracional, uma crença divorciada das evidências e contrária à razão. Significa crer à luz de fatos históricos, coerentemente com as evidências, e com base em testemunhas” (Dr. George Ladd).
O mais relutante dos convertidos disse certa vez: “no início de 1926, o mais ardente dos ateus que eu jamais conheci, sentou-se em minha sala, do outro lado da lareira, e observou que a evidência da historicidade dos Evangelhos era surpreendentemente boa!… [Assim], no fim do ano escolar em Trinity, em 1929, cedi, admiti que Deus era Deus, ajoelhei-me o orei! talvez, naquela noite, eu fosse o mais abatido e relutante convertido de toda a Inglaterra.” (C. S. Lewis, autor das Crônicas de Nárnia)
Que a iluminação do Espírito Santo de Deus possa alumiar nosso finito entendimento e que, assim como Lewis, possamos nos render a esse tão grande amor.
“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)
“Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores.” (Romanos 5:8)

Sobre ibrpe

De bem com a vida.
Esse post foi publicado em Notícias e marcado , , , , , . Guardar link permanente.