Para a Rede Globo, aborto livre já está em vigor

Do Mídia Sem Máscara
ESCRITO POR KLAUBER CRISTOFEN PIRES | 15 NOVEMBRO 2011 
MEDIA WATCH – OUTROS

Novela “Fina Estampa” mente para o público e faz acreditar que aborto é decisão da mãe.


Alguém se lembra de um garboso Willian Bonner anunciando os “princípios editoriais” da Rede Globo?

De acordo com a emissora carioca, o histórico documento foi elaborado com o objetivo de “não somente diferenciar-se, mas facilitar o julgamento do público sobre o trabalho dos veículos, permitindo, de forma transparente, que qualquer um verifique se a prática é condizente com a crença.”

Ainda na mesma edição, foram declarados para o público os três princípios gerais que devem nortear a informação jornalística de qualidade: 1 – isenção; 2- correção e 3- agilidade.

Infelizmente, não tardou o sol se levantar no dia seguinte para que o engajamento político-ideológico acordasse, escovasse os dentes e adentrasse no Projac a passos confiantes, sorrindo e acenando para todos, aliás, como há muito tem sido sua rotina.

Pela enésima vez, trago mais uma demonstração de que o dito papelucho era só coisa “pra inglês ver”: refiro-me a uma surreal cena da novela “Fina Estampa”, na qual prospera uma discussão sobre a gravidez de Patrícia (Adriana Birolli), isto é, sobre quem tem “competência”, digamos assim, para decidir sobre a “interrupção” da mesma, ou seja, sobre o cometimento de aborto.

Abaixo transcrevo a parte essencial da cena (veja o vídeo aqui):

Patrícia (gritando para Antenor, seu namorado): – Você não tem que resolver nada! O corpo é meu, a mãe sou eu – eu é que decido se quero tirar este filho ou não.

Antenor (Caio Castro, respondendo a Patrícia)– Eu não conto? Você decide pelos dois, estraga a minha vida?

Patrícia (gritando para Antenor): – Desaparece! Desaparece! Sai da minha frente!

René Velmont (Dalton Vigh): – Chega, Antenor! Antenor! É melhor você ir embora e no meio do caminho é bom você pensar se quer continuar estudando Medicina ou não.

Antenor: – eu não tenho nenhuma dúvida disso.

René Velmont:  – mas eu tenho…porque você devia saber que a decisão de levar adiante esta gravidez ou não cabe à Patrícia…tá?

Como assim, Sr. Aguinaldo Silva? Como assim “Dona” Rede Globo? Ao que parece, a personagem Patrícia não foi estuprada e tampouco corre risco de vida… então, que estória é essa de fazer o público crer que a sua gravidez é uma questão de decisão pessoal? E desde quando a Medicina prescreve que é a mãe que decide se quer tirar o filho ou não? Cadê o Código de Ética do CFM? Mostrem ao público, por favor!

Como os leitores podem comprovar, a lei sobre o aborto que está atualmente em vigor (Código Penal, DL 002.848/1940, arts 124 a 128) foi absolutamente desprezada pelo autor Aguinaldo Silva e a equipe da produção da Rede Globo.

Antes, preferiram usar todo o charme do galã Dalton Vigh, que fazendo o papel do doce mocinho, põe-se a emplacar o adultério como fato corriqueiro e até bem justificado (até agora não houve absolutamente nenhuma cena em que o exame moral do comportamento dos personagens René e Griselda fosse debatido), bem como agora, como advogado da lei do livre aborto que… ora bolas, que não existe!

Há quem venha – até mesmo com boas intenções – arguir que os princípios editoriais tão alardeados por esta essa empresa de comunicação sejam válidos tão somente para o jornalismo, e que a novela, bem, a novela é apenas uma obra de ficção. No plano formal, isto é verdade. Entretanto, não é de hoje que as novelas e toda a grade de programação global contêm inserções com debates sobre questões de cunho social, como a própria empresa eloquente e orgulhosamente anuncia. Neste caso, tais trechos podem muito bem ser reputados como de natureza jornalística e de opinião, e o pior, são apresentados de forma melíflua, tendenciosa e sorrateira.

Sou absolutamente contra denunciar tal pérfida manobra ao Ministério Público Federal, porque sou absolutamente contra a censura. Sou contra a censura não em favor desta rede de televisão, mas em meu próprio favor. Todavia, o que posso fazer é o que acabei de realizar, isto é, descortinar aos olhos dos meus leitores a militância nova-ordem-mundialista da Rede Globo.

Sobre ibrpe

De bem com a vida.
Esse post foi publicado em Notícias e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s