Ali Khamenei, líder supremo da religiosidade islâmica do Irã, pode decidir sobre pena capital ou não a ser aplicada ao pastor Yousef por este não negar a fé cristã

Do Gospel Mais

Não se engane com o sorriso de velho bonzinho: este é o chefe supremo da religiosidade islâmica do Irã e um dos mentores de Ahmadinejad, além de ser, ao que tudo indica, um dos principais orientadores "espirituais" de vários clérigos radicais que incitam o terrorismo por todos os territórios dominados pelo Islamismo e até no Ocidente.

Devido a repercussão internacional do caso do Pastor Yusef Nadarkhani, que foi preso por se recusar a negar o cristianismo, o julgamento pode ir parar nas mãos do Aiatolá Ali Khamenei, que é o líder supremo do Irã. Como o Irã é uma Teocracia (país onde a religião está acima do Estado), ele possui autoridade máxima. O advogado do Pastor Nadarkhani, Mohammad Ali Dadkhah, o Tribunal decidiu solicitar ao Aiatolá um parecer sobre o caso, e o veredicto pode ser dado a qualquer momento, pois envolver Khamenei em assuntos como esse é incomum. Nadarkhani tem 32 anos de idade e lidera uma pequena comunidade evangélica denominada Igreja do Irã. Ele foi preso em Outubro de 2009 e pode ser condenado à morte por se afastar da religião de seus pais, o islamismo. Segundo a Lei Sharia, ele poderia durante o julgamento, negar o cristianismo e se arrepender, porém o Pastor Nadarkhani se recusa a abandonar a fé em Cristo.

Segundo a agência de notícias AFP, no último dia 30/09 o vice-governador da região de Gilan afirmou que o Pastor Nadarkhani não deverá ser condenado à morte por apostasia, mas sim por supostos crimes contra a segurança nacional. Diversos países se manifestaram contra a sentença e fizeram apelos pedindo que o Pastor fosse libertado, pois ele apenas estava manifestando sua fé, um direito universal. Dentre os países que se manifestaram, destacam-se Alemanha, França, Estados Unidos e o Reino Unido. No Brasil, alguns parlamentares já solicitaram ao Governo que seja feito um apelo ao Irã, pedindo misericórdia, porém o Ministério das Relações Exteriores ainda não se manifestou sobre o caso. Dentre os parlamentares brasileiros que se manifestaram, estão o Pastor Marco Feliciano e oBispo Marcelo Crivella.

 

Peça que o Senado Brasileiro interceda em favor do Pastor Yousef

A Portas Abertas convoca os brasileiros a pedir que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), envie uma carta ao governo do Irã, apelando pela vida do pastor Yousef Nadarkhani, em nome do Senado Federal.

No último dia 29, o caso do pastor que corre risco de ser executado por ter se convertido do islamismo para o cristianismo no Irã foi exposto pelo senador Marcelo Crivella (PRB-RJ). Os senadores Ana Amélia (PP-RS), Aloysio Nunes (PSDB-SP), Jayme Campos (DEM-MT), Paulo Paim (PT-RS) e Geovani Borges (PMDB-AP) se solidarizaram com a causa revelada por Crivella.

Envie a carta pelos Correios:
Senado Federal
Praça dos Três Poderes
Anexo I, 6º andar
Brasília – DF
CEP 70165-900

Por email:sarney@senador.gov.br

Ou mande mensagem pelo Twitter: @SenadoresBrasil

Clique aqui para ver o modelo de carta.  Você pode complementar com suas próprias palavras.

Sobre ibrpe

De bem com a vida.
Esse post foi publicado em Notícias e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s