Cresce número de jovens virgens nos EUA

Do Estadão

Estudo revelou maior tendência à abstinência sexual em adolescentes de 15 a 17 anos

WASHINGTON – Quase 30% dos americanos de idades entre 15 e 24 anos nunca fizeram sexo, constata um estudo publicado quinta-feira, 3, pelo Centro Nacional de Estatísticas de Saúde (NCHS) dos Estados Unidos, que indica um aumento dessa proporção nos últimos anos.

Segundo o estudo, 29% dos meninos e 27% das meninas entrevistadas entre 2006 e 2008 disseram que nunca tiveram um “encontro sexual”.

Quando o NCHS fez o mesmo estudo nacional em 2002, a proporção dos jovens que deram a mesma resposta era de 22%, tanto de meninos como de meninas, portanto, menor do que o atual.

A definição “encontro sexual” inclui tanto relações com penetração como também sexo oral e outras formas de contato sexual entre duas pessoas, indica o relatório.

Os pesquisadores do NCHS perguntaram sobre a opção sexual e os hábitos dos 13.495 entrevistados de idades entre 15 e 44 anos, entre os quais 5.082 de idades entre 15 e 24 anos.

A tendência à abstinência sexual mostrou-se ainda mais evidente quando reduzido o espectro de idade para os jovens entre 15 e 17 anos, já que 58% das meninas e 53% dos meninos disseram que nunca tiveram um encontro sexual.

Entre os jovens de 20 a 24 anos, há 12% de meninas e 13% de meninos que não tiveram relações sexuais, o que revela outro aumento desde 2002, quando a proporção era de 8% para ambos os sexos.

O estudo buscou mais precisão do que o realizado em 2002, ao acrescentar conceitos como sexo oral e anal.

Dos jovens que se declararam ativos sexualmente, 63% das mulheres e 64% dos homens disseram que já fizeram sexo oral, menos que em 2002, quando o número foi de 69%.

Já o sexo anal não é novidade para 21% dos meninos e 20% das meninas, praticamente a mesma proporção que em 2002.

Quanto à homossexualidade, o estudo observa que o número de meninas de até 24 anos que tiveram algum tipo de relação com outra menina cresceu de 12% para 13%, enquanto entre meninos caiu de 5% para 4%.

Quando incluídos os adultos, os pesquisadores comprovaram que há o dobro de probabilidades de mulheres entre 15 e 44 anos terem tido alguma experiência homossexual do que os homens da mesma faixa etária.

“Entre os homens, a atividade homossexual acontece mais entre indivíduos com maior nível educacional, enquanto entre as mulheres, o maior nível se dá entre as que têm menos estudos”, assinalou uma das autoras do estudo, Anjani Chandra.

Ela ressaltou, no entanto, que “não se pode dividir radicalmente a população entre homossexuais e heterossexuais”, já que “não existem necessariamente fronteiras claras entre os dois comportamentos”.

Anúncios

Sobre ibrpe

De bem com a vida.
Esse post foi publicado em Notícias e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s