GRUPOS LGBTs, na Boate Metrópole, sabatina os candidatos ao Governo do Estado

Do Blog do Jamildo

Confira a posição dos candidatos com relação a este assunto:

>> Edilson defendeu que não existe política específica enquanto o Estado não mudar

Primeiro a ser sabatinado, na Boate Metrópole, sobre temas LGBT, o candidato do PSOL Edilson Silva defendeu que não existirá questões específicas para esta população enquanto o Estado não mudar como um todo.  Segundo o socialista a conscientização da sociedade é função do próprio movimento LGBT.

“É difícil discutir coisas com profundidade no tema se os professores e policiais tem salários baixíssimos”, explicou.

Segundo Edilson,  vivemos em uma sociedade intolerante não só com questões homossexuais, mas também nas questões de gênero. “Uma das demandas que precisamos atacar com força é a miséria material e espiritual”.

Edilson acresecentou ainda que “nos temas pesados eles acabam cedendo a igreja”, citando o acordo Brasil Vaticano assinado em 2008.

Ao final do debate o socialista elogiou o evento. “É muito importante esse tipo de debate porque o movimento LGBT é um movimento muito moderno. Trata de uma nova dimensão da condição humana. É um movimento que tem muitas demandas que precisam ser observadas pelo Estado”.

>> Sérgio Xavier defende políticas específicas em todas as áreas de governo

O candidato do Partido Verde, Sérgio Xavier, defendeu políticas específicas para a população LGBT em todas as áreas do governo.  O verde defendeu que vivemos em um planeta que precisa rever conceitos, em especial os que ampliam exclusões.

Sérgio afirmou  que o tema deve ser grande prioridade no Brasil e no mundo, com estrutura e orçamento específicos, para as questões LGBT. Junto com a candidata a vice Nely Queiroz , defendeu uma política rigorosa contra a homofobia.

“Existe muita dificuldade por falta de estatística. É preciso saber de onde vem a violência para poder atuar”, ponderou.

Para o Xavier, é preciso fazer cumprir o direito da comunidade LGBT, estruturando a rede adequadamente com atendimento respeitando as especificidades de cada pessoa.

A candidata a vice Nely Queiroz defendeu ainda que deve-se criar uma delegacia especializada. “Seria uma forma de combater esse tipo de violência”, defendeu

Ao final, o verde avaliou que o tema é fundamental. “Trata de respeitar o ser humano, as liberdades, as diferenças. Uma civilização que não respeita as diferenças precisa ser ajustada. Estamos aqui discutindo como corrigir os rumos”, disse.

>> Travesti põe Eduardo em saia justa.

Terceiro a ser sabatinado no debate sobre temas LGBTs, na Boate Metrópole, Eduardo Campos (PSB) passou por saia justa. A travesti Chopelly Glaudystton, que também fez perguntas aos outros candidatos, cobrou a assinatura do documento que legitima o uso do nome social das travestis em Pernambuco.

“Nem que eu vá lá procurar com você este documento e leve a caneta”, cobrou Chopelly que acrescentou ainda que o Estado é considerado por pesquisa o pior do Nordeste para uma travesti viver. “90% desta população está fora da escola e abaixo da linha da pobreza”, disse.

Eduardo justificou dizendo que recebeu o documento no mês das chuvas da Mata Sul, mas que defende e assinará o decreto.

“O nome social é um direito que alguns estados começam a reconhecer. E Pernambuco deve reconhecer. É fundamental que vida melhore também para os travestis”.

O governador se comprometeu ainda em fazer a abertura de um encontro nacional de travestis no Estado. No final da pergunta Eduardo e Chopelly selaram o pacto com um aperto de mão.

 

 >> Jarbas diz que pretende ”manter e ampliar” assessoria criada por Eduardo

Quarto sabatinado no encontro realizado nesta sexta-feira (17) na boate Metrópole, o candidato ao Governador de Pernambuco senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) afirmou não ver problema em preservar o espaço aberto ao público homossexual, no ano passado, no governo de seu adversário principal, Eduardo Campos (PSB).  Ele se comprometeu manter e até mesmo ampliar a assessoria especial do goveno voltada para as demandas do movimento LGBT.

“Mesmo criado por um adversário, representa uma abertura. Quando era governador, o movimento (LGBT) era muito mais acanhado. Hoje a parada chama a atenção no Brasil inteiro. Se há um espaço, manterei e procurarei ampliá-lo”, afirmou Vasconcelos, que ainda não sabe como se daria essa “ampliação”.

O peemedebista se comprometeu a encabeçar uma campanha nacional contra o preconceito.

Jarbas criticou o conservadorismo do Senado e se comprometeu, caso não vença as eleições, a lutar pela aprovação do Projeto de Lei 122, que criminaliza a homofobia. “Voto favorável a essa criminalização. Posso estar desgostando algumas pessoas, mas é assim que a gente deve fazer. (Este projeto) está se arrastando no Senado porque ele é essencialmente conservador”, disse alegando que vários projetos que interessam aos homossexuais não andam por preconceito de relatores ou por falta de interesse.

Questionado sobre a área de educação, o senador aproveitou para fazer a única crítica a Eduardo Campos em sua fala. “Este cidadão que estava aqui agora há pouco (Eduardo havia acabado de deixar a boate) ajudou a arrasar o Estado”.

>> Jair Pedro responsabiliza classe burguesa por homofobia

Último entre os candidatos a governador a ser sabatinado sobre temas LGBTs, na Boate Metrópole, Jair Pedro responsabilizou a classe burguesa pela homofobia. “Enquanto houver capitalismo haverá preconceito” categorizou.

O candidato foi o único a tocar no assunto união civil entre homossexuais. “Se nós assumirmos o poder, vamos fazer um decreto de liberdade, junto com o movimento, contra todo tipo de preconceito”. Para o socialista, os grupos chamados de minoria são, na verdade, minoria.

A gente não pode querer que o outro seja igual a nós. Não vamos conseguir nada sem luta”, defendeu.

“A população precisa elevar seu nível de consciência política. Saber que é preciso e possível conviver com as diferenças. Não afeta em nada a pessoa ter uma orientação sexual diferente da minha. A população precisa entender isso”, afirmou após sua participação.
____

Nota –  “Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça.
Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;”     
Romanos 1:18,26,27,28

Anúncios

Sobre ibrpe

De bem com a vida.
Esse post foi publicado em Notícias e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s