O perigo dos anabolizantes

Do Yahoo Brasil
Por Equipe AE

São Paulo, 18 (AE) – Um corpo malhado, definido, com muitos músculos e pouca gordura, sem grande esforço e em pouco tempo. A oferta dos anabolizantes parece tentadora demais para que a rapaziada resista. Os hormônios esteroides promovem o crescimento de tecidos, especialmente muscular e ósseo. As substâncias, derivadas de testosterona, o hormônio sexual masculino, despertam interesse em gente que busca uma melhora estética.

Especialista em alimentação e suplementação esportiva, e atleta campeã de Body Fitness (campeã paulista, brasileira, 3ª colocada no Sul Americano e 7ª colocada no Mundial da categoria), a personal trainer Gilmara Chaves alerta para os cuidados no uso de esteroides anabólicos. “Não podemos fechar os olhos. É tentador conseguir a musculatura desenvolvida com maior velocidade, mas existem diversos problemas de saúde associados ao uso excessivo.”

Indicação médica e acompanhamento laboratorial, especialmente da parte hepática, fazem parte da fórmula para se evitar danos. A diferença entre o remédio e o veneno é a dose, máxima que vale também para os anabolizantes.”Homens adultos, normalmente acima de 50, 55 anos, que apresentam redução na produção de testosterona, podem fazer uso como reposição hormonal”, explica o endocrinologista Felippo Pedrinolla.

O nutrólogo Thiago Volpi acrescenta à lista de problemas quadros de anemia grave, osteoporose, pacientes HIV positivos com perda importante de peso e crianças com déficit de crescimento.”É obrigatória a prescrição médica e o controle da dosagem”, alerta Volpi. “O uso indevido é realizado, em sua maioria, por atletas, profissionais ou amadores, na busca por um físico forte”, diz Pedrinolla.

Usados sem controle, no curto prazo, podem levar a efeitos colaterais de arrepiar qualquer macho: redução da produção de esperma e da libido, impotência, calvície e aumento das mamas (ginecomastia). O uso contínuo pode levar a câncer no fígado, na próstata, elevação do colesterol, da pressão arterial e fibrose testicular. “Os hormônios funcionam como uma orquestra, qualquer mudança pode alterar tudo”, diz Pedrinolla.

BOMBAS PARA O ORGANISMO

Na gíria das academias, anabolizante é bomba. Para o jargão médico também – especialmente pelos efeitos colaterais. Os mais usados em mulheres são a oxandrolona, o winstrol e o GH. Para homens, os mais comuns são deca, durateston, hemogenin e testosterona. Nelas, o uso leva a crescimento de pelos, a voz fica mais grave, há aumento do tamanho do clitóris e diminuição ou suspensão do ciclo menstrual. Neles, os anabolizantes causam ginecomastia (desenvolvimento de mama), acne, infertilidade temporária, atrofia testicular e hepatotoxidade.

Anúncios

Sobre ibrpe

De bem com a vida.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s