Obama defende criação de dois estados: Palestino e Israelense

da Agência Efe
 
Em pronunciamento, presidente americano destacou medidas para superar conflitos.

Estados Unidos – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou hoje que a única solução para o conflito no Oriente Médio é a coexistência de dois Estados, o israelense e o palestino, onde os dois povos vivam em paz e segurança.

“Buscarei pessoalmente este resultado com toda a paciência que esta tarefa requer”, prometeu Obama, em seu discurso no Cairo ao mundo muçulmano, no qual fez uma chamada a todas as partes envolvidas para “cumprir nossas responsabilidades”, a fim de acabar com o conflito no Oriente Médio.

O presidente americano repassou as medidas que considerou necessárias para superar o conflito.

Os palestinos, disse, devem “abandonar a violência”. “Não é um sinal de coragem ou de poder disparar foguetes contra crianças que estão dormindo, ou fazer voar pelos ares idosas em um ônibus”, disse.

“Assim, não se obtém a autoridade moral, é assim que a perde”, disse.

A Autoridade Nacional Palestina (ANP) deve desenvolver sua capacidade para governar com instituições que façam frente às necessidades de seu povo, e o movimento islâmico Hamas – que controla a Faixa de Gaza – deve “pôr fim à violência, reconhecer acordos passados e o direito de Israel de existir”.

Os israelenses devem reconhecer que, se não se pode negar o direito de seu país de existir, “também não se pode negar o da Palestina”, ressaltou.

Os Estados Unidos, acrescentou, “não aceita a legitimidade dos contínuos assentamentos israelenses”, que violam acordos prévios e prejudicam os esforços a favor da paz.

“É tempo de estes assentamentos pararem”, ressaltou o presidente americano.

Além disso, Israel “deve cumprir suas obrigações para garantir que os palestinos possam viver, trabalhar e desenvolver sua sociedade”.

A melhora nas condições de vida diárias dos palestinos deve ser parte do caminho para a paz, e Israel “deve adotar passos concretos para permitir essas melhoras”, disse Obama, em discurso no qual recebeu vários aplausos dos presentes, entre eles estudantes e representantes da sociedade política, econômica e cultural do Cairo.

Mas a responsabilidade, insistiu, não é só de israelenses e palestinos, pois os países árabes também devem fazer sua parte: devem ajudar os palestinos a desenvolver as instituições necessárias para sustentar um Estado, reconhecer a legitimidade de Israel e “escolher o progresso, em vez de um olhar para o passado que só leva à autoderrota”.

Segundo Obama, “não podemos impor a paz”, mas muitos muçulmanos reconhecem em particular que Israel não vai desaparecer e muitos israelenses admitem a necessidade de um Estado palestino. “Chegou o momento que agirmos a favor do que todos sabem que é verdade”, sustentou.

“Todos nós compartilhamos uma responsabilidade de trabalhar a favor do dia em que as mães dos israelenses e dos palestinos possam ver seus filhos crescer sem medo”, afirmou.

Anúncios

Sobre ibrpe

De bem com a vida.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s